Infelizmente, engravidar não é tão fácil e simples como muita gente pode pensar.Muitos casais sofrem com o drama da infertilidade ou ainda doenças que impedem a geração de vida a partir de materiais reprodutivos próprios. Além das técnicas de fertilização, existem os bancos de sêmen, que ajudam na geração de novas vidas.

No Brasil, para doar sêmen, existe uma série de regras a ser cumprida. Os Bancos de Sêmen fornecem às clínicas de reprodução humana um catálogo numerado. Cada número corresponde a um doador que vem seguido das suas características físicas e pessoais (veja abaixo). Os doadores realizam os exames laboratoriais: Hepatites B e C, HTLV, HIV I e II, Sífilis, Cariótipo simples e cultura Seminal (pesquisa de bactéria e fungos no sêmen). Eles são realizados no dia da coleta e repetidos após um semestre. Depois desse período as amostras são liberadas.

O cadastro dos doadores é disponível para as Clínicas de Reprodução Humana, sem os nomes destes, somente numerados para identificação e apresentado aos pacientes interessados.

Nos Bancos de Sêmen Brasileiros constam as seguintes características dos doadores:

• Ancestrais
• Tipo de sangue
• Peso
• Estatura
• Cor da pele
• Cor dos olhos
• Cor dos cabelos
• Ocupação
• Religião
• Hobbies

Confira os requisitos para o doador de sêmen:

• Ter entre 18 e 45 anos;
• Ser saudável e não pertencer a nenhum grupo de risco de DST – Doenças sexualmente transmissíveis;
• Não ter doenças genéticas ou congênitas na família;
• Ter disponibilidade para fazer os exames e comparecer ao menos 6 vezes no banco para realizar a doação.

Nenhum comentário ainda, seja o primeiro.

Deixe uma resposta

Mensagem