Venho por meio desse relato contar um pouco sobre a minha caminhada com o Medicina Reprodutiva. No início tudo não passava de apenas um sonho. Desde o dia em que fui a uma consulta de rotina na ginecologista e ela me perguntou se não tínhamos vontade de ter um filho, já que não tomava nenhum método contraceptivo. Logo, contei que esse era nosso desejo mas há tempos tentávamos e nada. A ginecologista me deu o nome da clínica do Medicina Reprodutiva e o telefone.

Quando cheguei em casa conversei com meu esposo Fagner para procurarmos a clínica. De início ele não mostrou muito entusiasmo, mas após alguns dias ele mesmo ligou e marcou a nossa primeira consulta. Desse dia em diante começou a nossa batalha. Após a primeira consulta com Dr. Fábio Eugênio e do mesmo explicar os métodos que existem para engravidar e passar os primeiros exames que tínhamos que fazer combinamos que só realizaríamos se fosse inseminação. Após os resultados dos exames, no nosso caso somente com a fertilização que nosso sonho se tornaria realidade, e após conversarmos decidimos fazer.

Foi um processo muito sacrificante, porém muito significativo para nós. As primeiras medicações me deixaram muito mau humorada, sem entusiasmo, mas quando lembrava que tudo era para realizar nosso sonho passava rapidinho. Então após vários exames, medicações, e consultas, os óvulos estavam prontos para serem retirados e a ansiedade só aumentava.
Chegou o dia da retirada dos óvulos (20/11/15), o nervosismo tomava conta de nós, mas tudo deu certo. Após três dias eles já estavam prontinhos. A tensão tomou conta de nós, mas sempre o sentimento de esperança e alegria estava em nossas vidas. Eis que no dia (23/11/15) dois óvulos foram colocados novamente e a tal da ansiedade tomava conta de nós. Após onze longos dias de espera realizamos o Beta e quando abrimos o exame a resposta que há anos esperávamos: POSITIVO.

Ligamos para o Dr. Fábio e ele pediu para irmos na clínica. Logo ele fez um exame de imagem e já foi possível ouvirmos o pulsar do coraçãozinho do nosso presente de Deus, tamanha foi nossa alegria. Sempre iremos ser gratos ao Dr. Fábio e a toda sua equipe do Medicina Reprodutiva, pela simpatia das meninas da recepção que sempre nos atenderam tão bem, a meiguice da Brenda sempre pronta a repassar todas as orientações sobre como tomar as injeções, a Larissa sempre atenciosa e responsável, a Keliane sempre com um sorriso no rosto.

Enfim, a todos que fazem parte do Medicina Reprodutiva. Não poderia deixar de falar no Dr. Fábio Eugênio que com sua sabedoria, dada por Deus, realiza o sonho de tantas famílias e a sua simpatia não tem como esquecer. Só tenho a agradecer por tudo, pelo empurrãozinho que vocês deram para que hoje a nossa família estivesse completa e, olha, que empurrão.

No dia 01/08/2016 veio ao mundo o nosso maior presente de Deus: Pedro Fagner. Lindo, saudável e cheio de energia. Só temos a dizer muito obrigada por tudo e que vocês continuem trazendo felicidade a outras famílias.

Renara e Fagner.

3 Comentários para “Histórias Reais: Renara e Fagner”

  1. Carla Ameno disse:

    Tenho 40 anos, em Janeiro tive uma filha q nasceu com 30 semanascom Síndrome de Edwards, veio a falecer 2 dias depois do nascimento. Quero engravidar logo, quais são os riscos de gerar outro bebê com mal formação?

  2. fabioeugenio disse:

    Olá Carla,

    A síndrome de Edwards é uma doença cromossômica, cujo risco aumenta com a idade materna. Mesmo assim este risco ainda é baixo na sua idade.

    A análise genética do embrião na FIV – o PGS -, pode indentificar esta doença.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. regina disse:

    quero muito engravidar mas sou laqueada, o que faço?

Deixe uma resposta

Mensagem