Nesta quinta-feira estarei viajando para Boston – EUA, onde será realizado a partir de sábado 12, o 69º Congresso da American Society of Reproductive Medicine (ASRM), também conhecido como Congresso Americano de Reprodução.

É o maior evento mundial na especialidade, juntamente com o Congresso Europeu que tradicionalmente ocorre nos meses de junho ou julho. Especialistas em medicina Reprodutiva de todas as partes do planeta estarão apresentando as novidades em seus centros de pesquisas, os avanços revelados pelos estudos científicos, além de interagirem em intensa troca de experiências de diferentes escolas de medicina, e culturas.

Durante este período vou procurar enviar notícias diárias sobre as novidades do Congresso, diretamente de Boston. Assim, nossos leitores e leitoras estarão atualizados sobre todos os avanços na medicina reprodutiva.

No sábado e domingo participarei de dois cursos, um em cada dia, cujos temas serão:

• Endometrium and Embryo Cross-Talk: How to Predict and Achieve Implantation Success

• Bridging the Gap Between Science and Clinical Care in Endometriosis-Related Infertility

O primeiro curso será uma revisão completa dos fatores relacionados à interação embrião-endométrio, e de como aumentar o sucesso da implantação. O segundo curso versará sobre as novidades em relação a esta doença ainda tão enigmática e tão relacionada à subfertilidade, a Endometriose.

Em seguida, de segunda até quinta-feira ocorrem as plenárias e conferências do Congresso, com apresentações de especialistas de todo o mundo.

A cidade de Boston é uma grande capital nos Estados Unidos, do estado de Massachusetts, no nordeste do país. Trata-se de um grande centro financeiro, comercial e cultural americano. Inclusive, foi um dos estados precursores da luta contra os ingleses pela independência do país, promulgada em 1776.

Boston também é um dos principais pólos educacionais dos EUA, e por que não dizer do mundo. É lá que ficam as famosas instituições da Universidade de Harvard, e o MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, ambas as faculdades sempre classificadas entre as primeiras nas seleções mundiais de ensino superior.

Por toda esta excelência acadêmica, a cidade também é sede de excelentes clínicas de Medicina Reprodutiva, e é residência e local de trabalho de cientistas de ponta na especialidade.

Todos estes fatores em conjunto nos trazem a certeza de que se desenvolverá um magnífico congresso, com enormes proveitos na área de reprodução humana.

Estarei conferindo de perto, e contarei tudo para vocês. No domingo (13) já envio as primeiras notícias. Até lá!

6 Comentários para “Rumo ao Congresso Americano de Medicina Reprodutiva – ASRM 2013”

  1. elisete de oliveira disse:

    gostaria de saber se tem com ter um filho depois de 8 anos de laquiadura tenho 36 anos e desejo ter este filho estou casada com esta pessoa a 5 anos e ele tem um filha so ele tem 40 anos tem como ter este filho doutor

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Elisete,

    Você pode engravidar sim pela fertilização in-vitro (FIV).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. simone campos disse:

    boa noite Doutor eu ja fiz laquiadura como e que faço para reverte.
    pois tenho 43 anos e meu esposo quer filho

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Simone,

    As chances com reversão são pequenas. Melhor recorrer à FIV.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  5. Ana disse:

    Eu tenho laqueadura, e fiz esse mês a Fiv; só que não consegui usar os meus óvulos. Tenho 39 anos; e gostaria de saber se com óvulo doado tenho chances ? Estou no 4 dia da transferência, com algum encomodo no baixo ventre. Estou preocupada!
    Estou desdo dia 26 tomando primogyna de 2 MG e no dia 4 do 11 comecei com o utragestan . a transferência foi dia 07/11. Me responda por favor!

  6. fabioeugenio disse:

    Oi Ana,

    As chances com óvulos doados são excelentes !!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem