Uma das primeiras mulheres a receber transplante de útero ficou grávida após um tratamento de fertilização in-vitro (FIV).

Derya Sert, uma mulher turca que nasceu sem útero (uma doença raríssima conhecida como Síndrome de Rokitansky) recebeu um transplante de útero em 2011. Ela ficou grávida recentemente após um ciclo de fertilização in-vitro (FIV) utilizando seus próprios óvulos e o sêmen de seu marido.

Os médicos aguardaram por 18 meses após o transplante para realizar a transferência embrionária, que obteve sucesso, tendo sido a gravidez confirmada recentemente. A paciente foi a primeira mulher no mundo a receber um útero de uma doadora falecida, mas não foi a primeira a receber transplante uterino. No ano 2000, uma mulher na Arábia Saudita recebeu um útero de uma doadora viva. Porém, este transplante uterino teve de ser retirado após três meses por causa de um trombo que se formou na circulação sanguínea do órgão transplantado. Apesar de todos os indícios de que o útero transplantado em Derya Sert estivesse funcionando normalmente, infelizmente a ausência de batimentos cardíacos no embrião resultou no interrompimento da gravidez. Saiba mais clicando aqui!

Poucas pacientes receberam, até o presente, transplantes uterinos. Em 2012, houveram dois casos na Suécia em que mulheres receberam úteros doados por suas mães; e mais duas, no mesmo ano, que receberam doação de mulheres vivas não parentes.

Somente no reino Unido estima-se que cerca de 15 mil mulheres em idade reprodutiva não tenham útero, seja porque nasceram sem o órgão, ou fizeram cirurgia de retirada do mesmo por problemas como miomas ou câncer. Para estas mulheres, o transplante uterino seria uma solução para evitar a necessidade de gestação de substituição ou adoção.

O grupo de médicos de transplante uterino no Reino Unido planeja realizar cerca de cinco cirurgias deste porte em 2013, e mais seis transplantes estão previstos para 2014.

O transplante uterino levanta preocupações éticas e de segurança para as mulheres e os bebês, que ainda estão para ser completamente exploradas em estudos clínicos controlados. O professor Charles Kingsland, do Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, afirmou: “…várias preocupações em relação ao método devem ser esclarecidas para todos, antes que possamos oferecer o transplante uterino como uma opção viável”.

As receptoras de transplantes uterinos devem tomar drogas imunossupressoras para reduzir o risco de rejeição ao útero doado, e esta imunossupressão deve ser mantida durante toda a gravidez. Arthur Caplan, professor de bioética no Langone Medical Center – New York, disse que os efeitos destas drogas nos embriões em desenvolvimento são desconhecidos. “Eu não estou convencido de que já tenham testado o suficiente em animais para evoluírem os estudos em seres humanos”, pontuou o professor.

Contudo, o grupo de médicos responsáveis pelo estudo dos transplantes uterinos argumenta que existem documentados cerca de 15.000 nascimentos de bebês saudáveis de mães em uso de drogas imunossupressoras, por terem recebido transplante de outros órgãos, o que assegura o uso destes agentes quando necessário, sem prejuízo para o binômio mãe-feto.

No geral, são excelentes notícias para as mulheres que sofrem por não poderem carrear uma gravidez em seus úteros. Foi uma lástima o resultado quanto à paciente Derya Sert, mas vamos torcer para que os estudos se intensifiquem e que, em breve, possamos usar de maneira corrente este novo, e fantástico, recurso da medicina reprodutiva.

Boa leitura, bom proveito, e até a próxima!

5 Comentários para “Anunciada a primeira gravidez no mundo em útero transplantado”

  1. nerilane santos peixoto disse:

    gostaria de saber secom apenas com um ovario, pode ser feito o transplante de utero e geraria uma criança

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Nerilane,

    Pode sim, mas a gravidez é obtida por fertilização in-vitro (FIV). E os experimentos ainda estão nos seus primórdios.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. Vitoira backhaus disse:

    Boa noite..
    Tenho a síndrome de rokitansky, queria saber com mais detalhes sobre p transplante de útero. Como funciona, o que devo fazer e se a cirurgia realmente me ajudara

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Vitoria,

    Esta cirurgia ainda é feita em caráter experimental.

    A melhor opção no seu caso é a FIV com gestação de substituição (útero solitário).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem