Análise cromossômica melhora resultados da fertilização in-vitro (FIV) - Medicina Reprodutiva - Dr. Fábio Eugênio

Uma nova técnica de FIV novo poderia aumentar consideravelmente as chances de sucesso em mulheres acima de 38 anos, sugere um ensaio clínico apresentado em conferência no recente congresso da American Society for Reproductive Medicine (ASRM), em San Diego – Califórnia.

De um modo geral, a reprodução na espécie humana é um processo difícil e pouco eficiente. Como muitos tecidos/células são falhos neste processo, é necessário obter um grande número de espermatozoides, óvulos e, por fim, embriões para tentar obter uma gravidez de um bebê saudável, fazendo a seleção dos melhores gametas e embriões no decorrer do processo. Na FIV, por exemplo, nem todos os óvulos irão fertilizar e nem todos os embriões irão se desenvolver adequadamente. Portanto, a equipe médica deve selecionar o embrião com maior chance de estabelecer uma gravidez evolutiva. Até hoje, a morfologia, que é a aparência do embrião ao microscópio tem sido o principal critério a definir qual embrião transferir.

Os pesquisadores do Colorado – EUA acreditam que descobriram uma maneira mais eficiente de seleção. Como a aneuploidia embrionária (número anormal de cromossomos no embrião) é responsável por até 70% das perdas embrionárias precoces, eles desenvolveram uma técnica para examinar os embriões para estes problemas cromossômicos.

Nesta técnica os embriões produzidos através da fertilização in vitro são testados para anomalias genéticas usando um método chamado de análise cromossômica completa (comprehensive chromosomal screening ou CCS). Neste procedimento todos os cromossomos de uma célula são analisados (contados). Para isso, as amostras são retiradas de embriões no estágio de blastocisto (dia 5 ou 6 dias de cultivo laboratorial), quando têm cerca de 100 células.

O CCS analisa se os embriões têm os 46 cromossomos normais, 23 de cada progenitor. Os embriões geneticamente normais são criopreservados (congelados), através da técnica de vitrificação, por um ou dois meses antes de serem descongelados e transferidos ao útero. Este período de criopreservação poderia ainda permitir que os hormônios da mulher voltassem ao estado normal, após a alteração causada pela estimulação ovariana na FIV.

Neste estudo científico, randomizado e controlado, em 60 pacientes, comparou-se a nova técnica de análise de embriões contra a tradicional, onde a qualidade do embrião é avaliada apenas pela morfologia.

A conclusão foi que a taxa de gravidez nas mulheres com análise genética dos embriões por CCS foi significativamente maior do que nas mulheres cujos embriões foram analisados somente pela morfologia, principalmente em pacientes acima de 38 anos.

Os pesquisadores também observaram que nenhuma das mulheres cujos embriões tinham análise pela CCS tiveram abortos espontâneos no primeiro trimestre, enquanto que seis das 30 mulheres com embriões selecionados pela triagem padrão sofreram abortos precoces.

Uma das co-autoras do estudo, Dra. Mandy Katz-Jaffe, do Centro de Medicina Reprodutiva Colorado, disse: “O que fomos capazes de mostrar é que, em mulheres com idade entre 38 a 42, tendo blastocistos com um normal número de cromossomos, as chances de implantação são independentes da sua idade. Ou seja, ela tem as mesmas chances de implantação – em torno de 60% por cento – de uma mulher com 32 anos”.

O risco de produzir um embrião que possui um número anormal de cromossomos (aneuploidia) aumenta à medida que a idade avança. Aos 40 anos, até 75 % dos embriões de uma mulher são aneuploides, e isso aumenta o risco de qualquer criança resultante com distúrbios como a Síndrome de Down (trissomia do cromossomo 21), e também aumenta o risco de aborto.
Dr. Dagan Wells, geneticista pioneiro que ajudou a desenvolver a análise genética de embriões, e que não estava envolvido no estudo, disse “Acho que a evidência está se firmando de que a análise cromossômica deva se tornar um passo rotineiro na reprodução assistida”, acrescentou. “O CCS pode representar uma revolução na forma como é a FIV é realizada, e como a subfertilidade é tratada”.

Dra. Linda Giudice, presidente (e não presidenta !!) eleita da ASRM, disse que o próximo passo na avaliação da nova técnica “serão experimentos de grande escala, com maior número de casais, e incluindo dados de resultados da saúde dos recém-nascidos.

Bem, prezados (as) clientes: esta é a informação atualizada desta semana, que, sem dúvida, é uma excelente notícia a todos os casais que recorrem ao tratamento de fertilização in-vitro.

Próxima semana retornamos com mais novidades e atualizações.

Boa leitura. Até breve !!

52 Comentários para “Análise cromossômica melhora resultados da fertilização in-vitro (FIV)”

  1. elizangela disse:

    oi doutor tudo bom !gostaria de saber se o senhor faz enseminaçao em vitro pelo SUS ; nao posso engravidar tenho abistruçao bilaterau tenho muita vontade de ter um filho mais, pagar para mim praticamente imposivel ;QUE DEUS TE ABENÇOE DOUTOR. O SENHOR NAO FAZ IDEIA O QUE SIGUINIFICA PARA UMA MULHER ELA NAO PODER ENGRAVIDAR ;MAIS DEUS POI ANJOS NA TERRA COMO O SENHOR ,NAO TE CONHEÇO PESSOALMENTE MAIS REZO TODOS OS DIAS POR PESSOAS COMO O SENHOR.

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Elizângela,

    Em minha cidade (Fortaleza) não tem a FIV pelo SUS.

    Procura se informar em hospitais universitários de ginecologia de sua cidade.

    Obrigado pelas palavras carinhosas.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. Nome disse:

    gleides
    Oi Doutor, tudo bom? Gostei muito das informações contidas no seu texto. Eu tenho 41 anos não tenho filhos, e a 6 anos tento engravidar, tive 3 abortos espontãneo sendo que um era ovocego. Fiz todos os exames necessários e nenhum alteração foi detectada. A médica que me acompanha agora me sugeriu a ovodoação devido a minha idade. gostaria de saber se com a FVI corro o risco de ter uma criança com Sindrome de down ou outra anomalia? pois meu maior sonho é ter uma criança com meus traços.
    Deus esteja contigo.

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Gleides,

    Acho prematuro você já partir para a ovulo-doação.

    Você pode engravidar pela FIV com seus próprios óvulos.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  5. néia disse:

    olá, quero muito ter uma menina pois tenho 3 meninos eu e meu esposo somos saúdaveis mas tenho medo de tentar de novo e vim outro menino me ajude dr. por,favor

  6. fabioeugenio disse:

    Oi Néia,

    A escolha de sexo na FIV somente pode ser realizada nos casos de doenças genéticas familiares.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  7. maysa disse:

    olá, doutor estou querendo realizar uma Fiv,quais as chances de se ter uma menina?

  8. fabioeugenio disse:

    Oi Maysa,

    A chance do bebê sem feminino é a mesma da gravidez normal, ou seja, 50%.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  9. masi disse:

    BOA NOITE, DOUTOR
    tenho dois meninos,32 anos e meu esposo 39,sou laqueada a 6 anos e decidi ter outro filho,conversei com médicos da minha cidade(Gurupi-TOCANTINS)e eles me indicaram fazer uma tentativa de reprodução assistida pois a reversão não seria tão eficaz assim, que método é o mais indicado para o meu caso?Quanto custa uma FIV?Tenho que ficar muitos dias na clínica fazendo o procedimento, pois quero fazer no GOIÁS.Ahh… são tantas dúvidas…
    ATT, Masi

  10. fabioeugenio disse:

    Olá Masi,

    Na sua idade a reversão também pode ser tentada, a depender do estado que ficaram suas trompas. A outra poção, muito eficaz, é a fertilização in-vitro (FIV).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  11. Ola, Dr. Fabio.
    Moro na Alemanha, estou tentando FIV, mes passado foi minha primeira tentativa, infelizmente depois da coleta de 4 ovulos, dois deles nao eram “bons” e outros dois foram detectados “erros nos cromossomos” na analise laboratorial pre implantacao. Minha duvida, (coisas de mulher super zelosa e preocupada, talvez excessivamente) a analise foi feita apenas um dia depois da coleta do ovulo, nessa analise acho que é retirado um pequeno fragmento do ovulo, entao isso nao danificaria o ovulo? imagino que um ovulo de 4..6..celulas é muito pequeno para ser analisado, afinal. é mesmo necessario esse risco? isso nao diminui as chances da gravidez ? e aumenta os gastos?? Ahh sao tantas duvidas, ansiedade de ser mae. E para informacao tenho 41 anos, segundo o medico sou saudavel, ele ate sugeriu o coito programado antes de iniciar a fiv, eu que sou ansiosa e quis partir logo para fiv. Mas veja, nem tudo é simples como imagnava, na primeira tentativa ja me deparo com essa surpresa desagradavel e cara, pois isso custou 2.200euros. Iniciarei no proximo ciclo.
    Desde ja agradeco se o sr. puder comentar meu caso. Obrigada por prestar esse servico as mulheres que anseiam pela nobre causa da maternidade. Grande abraco!

  12. fabioeugenio disse:

    Oi Erika,

    A técnica de análise genética de óvulos e embriões, quando bem realizada, não danifica os mesmos.

    Na sua faixa etária é comum haver menor qualidade, ou alterações genéticas nos óvulos.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  13. carla disse:

    Oi Dr. Fábio,

    Hoje, no seu acompanhamento, nos casos de FIV a análise cromossomica é um procedimento padrão ou fica a critério do casal? Tem custo adicional?
    Obrigada

  14. fabioeugenio disse:

    Oi Carla,

    Fica a critério do casal, pois é um procedimento adicional caro, que praticamente dobra o custo do procedimento.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  15. Sônia disse:

    Olá Doutor Fábio,

    Meu marido e eu estámos fazendo planos de ter filhos. Porém, meu marido foi diagnosticado doença chamada “papulosis linfomatóide”. O médico disse que isso é uma doença genética. Agora estou com medo de nosso filho(a) herdar essa doença. Alé disso, a mãe do meu marido sofreu vários abortos expontâneos antes de dar a luz a ele. Os médicos disseram que os embriões eram muito anormais e que o aborto expontaneo é um jeito que a natureza encontra de nao permitir que seres humanos com anomalias gravissimas venham a nascer. Quando meu marido era crianca, exames foram feitos e foi constatado que ele possui a mesma condicao que a mãe dele. Isso significa que os espermatozóides dele tambem podem vir a produzir embrioes extremament deformados. Essas condicoes genéticas me amedrontram muito e agora estou com medo de engravidar e ter filhos com doencas geneticas ou ter abortos expontaneos. Como podemos contornar esses problemas?

    Deus o abencoe e agradeco antecipadamente pela resposta.

    Sônia.

    Durante

  16. fabioeugenio disse:

    Oi Sônia,

    A opção é fazer a fertilização in-vitro (FIV) com PGD, ou seja a análise genética dos embriões antes de transferir ao útero.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  17. Fernanda disse:

    Dr Fabio
    Fiz a fiv a 20 dias os primeiros deram positivo o ultimo 2947,tive sangramento e o beta involui pra 230 ,sei que tive um aborto ,mais como .transferir tres blastocistos existe a possibilidade de ter ficado um ,o sangramento parou no mesmo dia e só está a borra de café ,a medica pediu que repetisse o exame daqui a 48 horas ,estou apreensiva e com medo tenho 40 anos ,não se faço a proxima transferencia de embrioes ou espero até oano que vem .

    obrigada

  18. fabioeugenio disse:

    Oi Fernanda,

    Mesmo com esta perda, você tem chances de conseguir novamente com os blastocistos congelados.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  19. renata disse:

    Ontem enterramos nossa sobrinha que foi natimorta aos 8 meses de gestação. Durante o pre-natal, foi identificada a possibilidade da síndrome de turner, pelo que entendi, um problema genético que pode ter causado tb um primeiro aborto ocorrido ano passado.
    Comprovando este quadro seria mais indicada a fertilização? Poderia ser feita analise genetica ou ainda escolha do sexo, já q parece q esta síndrome é só em mulheres? Como saber sobre os custos?
    Obrigada

  20. fabioeugenio disse:

    Oi Renata,

    A sindrome de Turner é uma doença cromossômica, e que realmente pode ser evitada pela FIV com análise genética do embrião (PGD).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  21. Maria Elena disse:

    Olá doutor Fabio moro em Fortaleza….perdi minha bebê com 40 dias de nascida com doença renal policistica autossomica recessiva…Tenho rins policisticos dominante com a fertilização eh possivel ter filhos sem herdar essa doença fazendo seleção.?

  22. fabioeugenio disse:

    Oi Elena,

    É possível sim selecionar embriões sem a alteração genética pelo PGD.

    Abs,

    Dr. Fábio ugênio

  23. Boa tarde dr. Fábio queria saber se posso fazer a fiv, pois tive minha primeira gravides no ano passado mas infelizmente tive a perda do feto retido , o meu médico me disse que a causa foi trombofilia placentária e se eu engravidasse dinovo teria que tomar as injeções chamada Hepática uma por dia durante a gestação toda , por isso a minha dúvida sobre a fertilização , pois também já temos quase 40 anos de idade, temos medo de esperar por mais tempo. Aguardo resposta .Obrigado

  24. As injeções chamam Heparina. Clexane ou versa.

  25. fabioeugenio disse:

    Oi Márcia,

    Pode sim fazer a FIV. A partir da transferência embrionária inicia a heparina.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  26. Adriane disse:

    Boa tarde! Vou fazer 40 anos e meu companheiro tem 37. Nem eu nem ele temos filhos. Ele quer muito e eu também. Ele fez o exame e deu baixa contagem e que os espermatozoides são lentos. Fiz vários exames, só faltou o de endometriose (ultrassom da pélve), mas a médica diz que não precisa, ela recomenda a FIV, principalmente por causa do exame do meu companheiro. A FIV é a única opção? Fiz orçamento e queria saber se é necessário tomar todos aqueles medicamentos e também se no valor da FIV já está o acompanhamento médico ou tenho que somar tudo?

  27. Flavia disse:

    Ola doutor,

    Teria algum procedimento para escolha do sexo do bebê? Vi sua materia que em fortaleza este sistema ja funciona, somos pais de duas meninas e queremos um menino, o método de separação é feito na sua clinica?

    Obrigada

  28. fabioeugenio disse:

    Oi Adriane,

    Em caso de fator masculino, a FIV é o tratamento de maior chance.

    O custo em geral já inclui o tratamento médico.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  29. fabioeugenio disse:

    Oi Flávia,

    Existe tecnologia – a FIV com PGD. Mas somente podemos utilizá-la em casos de doenças genéticas familiares.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  30. Ana disse:

    Dr. Fabio,
    Meu marido descobriu há pouco tempo ser portador de distrofia muscular tipo cinturas, ele desenvolveu a doença por volta dos 27 anos. Não sabíamos da existência da doença na família e fomos informados pelos médicos que se trata de doença genética, com 50% de chance de transmissão para um filho, seja este do sexo masculino ou feminino. Como somos primos de segundo grau, caso eu também a doença de forma recessiva os médicos informaram que teríamos 75% de ter um filho com distrofia. Tal informação procede?
    Tenho 37 anos e muito medo de engravidar por causa desta situação, a FIV com Diagnóstico genético poderia evitar que transmitíssemos tal doença para nosso filho? A distrofia pode ser evitada?
    Queria muito ter um filho.

  31. diana disse:

    Oi boa tarde ! gostaria de saber se vcs fazem a fiv,analise genetica do embrião.Porque tenho um irmão que tem distrofia muscular congenita merosina negativa.quanto custa

  32. fabioeugenio disse:

    Oi Ana,

    Várias síndromes genéticas de distrofias musculares podem ser prevenidas com a FIV e o PGD (análise genética dos embriões).

    O primeiro passo é consultar um geneticista para fazer o diagnóstico preciso (gene alterado).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  33. fabioeugenio disse:

    Oi Diana,

    Fazemos sim a FIV com PGD do embrião.

    Para informações ligue (85) 3047.8080

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  34. Vinicius disse:

    Dr. Fábio,

    bom dia. É possível realizar o PGD com embriões que já foram congelados?

    Obrigado

  35. fabioeugenio disse:

    Oi Vinícius,

    É sim. Basta descongelar e fazer a biópsia embrionária para o PGD.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  36. Vanessa disse:

    Olá Dr. tenho 43 anos e gostaria de saber se o senhor trabalha em SP capital ou poderia indicar algum colega que faz a contagem de cromossomos em SP

  37. fabioeugenio disse:

    Oi Vanessa,

    Minha clínica fica em Fortaleza-CE

    Todas as clínicas de reprodução em São Paulo realizam a análise genética (PGD).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  38. Deusineuda disse:

    Oi Dr,Mora aqui em fortaleza e vou fazer 41 anos agora em julho,já tenho um filho com sindrome de Down com 12 anos,fiz o cariotico e tenho a translocação robertiosiana,sempre quiz engravidar novamente mais tinha medo de repetiçao,antes do Renan tive um aborto,gostaria de saber se eu fizesse a FIV com a PGD quais as minhas reais chances de ter um filho sem a Sindrome ou outra anormalia genética? Sua clinica fica aqui mesmo.
    Obrigada!

  39. fabioeugenio disse:

    Oi Deusineuda,

    Através da FIV com PGD (por CGH) analisamos todos os 46 cromossomos do embrião, evitando implantar embriões com alterações cromossômicas.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  40. Silvia dos Santos disse:

    Olá Doutor, Estou no processo de Fiv e hoje completa 02 dias de evolução do embrião, está com 06 células e sem fragmentações, o que o senhor acha ?

  41. fabioeugenio disse:

    Oi Sílvia,

    Parece um excelente embrião.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  42. Renata disse:

    Boa Tarde,

    Tenho 40 anos, 2 abortos retidos de 8 semanas. Cariótipo do casal normal, porém cariótipo restos da curetagem, acusou trissomia 21 e do outro aborto trissomia 22.
    Será que há alguma chance de melhorar a qualidade dos embriões e realizar Fiv com pgd.

  43. fabioeugenio disse:

    Oi Renata,

    Foi uma infelicidade dois abortos seguidos por alteração cromossômica. A FIV com PGD pode ajudar selecionando embriões normais para a transferência.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  44. Cláudia disse:

    Boa noite Dr.fiz minha Fiv e PGD dois embriões deram anormais e tem mais três embriões sendo analisado quais as chances de ser normais.
    Tenho 42 anos.

  45. fabioeugenio disse:

    Oi Cláudia,

    Em média, na sua idade, 20 a 30% dos embriões são normais.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  46. Alessandra disse:

    Boa tarde. Prezado senhor, tenho uma filha de 8 anos, depois tive 3 abortos retidos de poucas semanas e agora tive uma gestação de 20 semanas que está sendo analisada, mas nao resistiu. Estou iniciando no hc de bh uma investiga cao, mas o sr. Acha que devo fazer tratamento como a implantação? Tenho 42 anos.

  47. mardly Alves disse:

    Olá doutor! Tenho 2 filhos uma menina perfeita de 18 anos de um relacionamento antigo.e um menino com síndrome de Down de 3,6 meses no meu atual marido, e descubri que estou de 5 semanas de gestação, e tive início de aborto, mas estou tomando medicação, para segurar o bebê. essa criança pode vir com problemas? E com Símdrome de Down?

  48. fabioeugenio disse:

    Oi Alessandra,

    O primeiro passo é fazer avaliação para perdas gravídicas de repetição.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  49. fabioeugenio disse:

    Oi Mardly,

    O risco é baixo, mas existe. Você pode fazer o exame sanguíneo (NIPT) para identificar alguns cromossomos do seu embrião intra-útero.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  50. marise disse:

    dr. sou portadora de uma doença chamada granulomatosa crônica. é uma doença genética e de herança autossoômica recessiva ligada ao X. meu filho Nasceu com a doença. sofreu muito. fez tres TMO e veio a falecer. eu e meu marido queremos ter outro filho. porém, tenho medo de nascer com a mesma doença. A FIV com PGD garante que a criança não nasça com a doença?

  51. fabioeugenio disse:

    Oi Marise,

    Com certeza a FIV com PGS ou PGD pode ajudá-los a ter filhos sem esta grave doença.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem