Recente pesquisa desenvolvida por cientistas americanos (Brown University), e publicada no Journal of Biological Chemistry, conseguiu analisar o material genético do óvulo sem causar-lhe danos.

Trata-se de um avanço muito importante dentro da biologia reprodutiva. Pela primeira vez foi possível determinar a qualidade de um óvulo, ao seu nível de DNA e RNA-mensageiro, sem danificá-lo, e, portanto, permitindo que este óvulo possa ser utilizado para fertilização.

A qualidade do óvulo é talvez o parâmetro isolado mais importante na determinação da chance de gravidez na fertilização in-vitro (FIV), mais inclusive do que a qualidade do espermatozóide. Afinal é o óvulo que dirige os três primeiros dias de desenvolvimento embrionário através de seu DNA e substâncias derivadas. Por conter grande quantidade de citoplasma (estrutura interna da célula onde se processam as reações biológicas), o óvulo provê o embrião de substâncias fundamentais para sua sobrevivência e desenvolvimento.

O espermatozóide, por sua vez, é uma célula muito pequena, e extremamente condensada em seu citoplasma e núcleo. Este “empacotamento” é fundamental para permitir ao espermatozóide viajar por todo o trato genital feminino até depositar seu DNA no citoplasma do óvulo. O material genético paterno, vindo do espermatozóide, passa a desempenhar papel importante no embrião a partir do 3o dia, quando ocorre a chamada ativação genômica.

Por isso, existe quase uma obsessão dos especialistas em medicina reprodutiva no objetivo de conseguir bons óvulos para a FIV. Daí a recomendação universal de que a mulher engravide cedo, pois um dos parâmetros mais diretamente relacionados à qualidade ovular é a idade da mulher.

A formação de um bom óvulo também passa por uma estimulação ovariana eficiente e adequada, e por técnicas laboratoriais de cultivo com o mais rigoroso controle de qualidade.

Entretanto, a despeito de toda esta importância, a avaliação da qualidade ovocitária ainda deixa muito a desejar na reprodução humana. Na verdade, não possuímos um exame fidedigno que comprove que determinado óvulo é de boa qualidade, e que tem capacidade de gerar um excelente embrião.

Atualmente esta avaliação é feita através de exame visual ao microscópio, a chamada morfologia ovocitária. Neste caso são avaliados, além da maturidade do óvulo, parâmetros como a homogeneidade do citoplasma, a zona pelúcida e o espaço perivitelino. Este sistema de avaliação deixa muito a desejar do ponto de vista de prognóstico de gravidez.

Outra avaliação é, por assim dizer, retrospectiva. Ou seja, após a fertilização vamos analisar a qualidade do embrião formado, que reflete a qualidade ovular.

Tentativas de análise mais aprofundada do óvulo, ou avaliação de seu material genético sempre ficaram limitadas a pesquisas, pois, ao examinar o DNA do óvulo este se torna inadequado para qualquer fertilização. Ou seja, para determinar se o óvulo é perfeitamente normal temos de retirar seu material genético, inutilizando-o.

Neste novo estudo desenvolvido nos Estados Unidos, os pesquisadores determinaram a saúde dos óvulos pela análise de seus corpúsculos polares. Durante a produção dos óvulos ocorrem divisões celulares assimétricas, que resultam na produção de um óvulo e seus respectivos corpúsculos polares.

Os corpúsculos polares têm pouquíssimo citoplasma, e material genético (DNA) complementar ao óvulo, como se fossem sua imagem “em espelho”. Trata-se de material genético que foi descartado pelo óvulo em amadurecimento. Além disso, o corpúsculo contém um pouco de RNA mensageiro.

O RNA mensageiro é como se fosse a transcrição (e este é o termo biológico) do DNA. Ele leva a mensagem do DNA ao citoplasma para organizar a produção de todas as proteínas e outras substâncias que vão fazer a célula funcionar. Fazendo uma analogia, o DNA é o administrador, e o RNA é o gerente que executa o que manda o DNA.

Através da biópsia do corpúsculo polar, estes cientistas conseguiram isolar pela primeira vez o RNA mensageiro destas estruturas, e determinar sua seqüência. E ainda descobriram que existe uma relação direta do RNA mensageiro do corpúsculo polar com a qualidade e competência genética e metabólica do óvulo.

Mais estudos estão sendo desenvolvidos, na tentativa de determinar quais são os genes presentes no corpúsculo polar e que são fundamentais no gerenciamento da qualidade do óvulo.

Este estudo traz a real possibilidade, num futuro breve, de que tenhamos mecanismos para avaliar a integridade genética e metabólica de um óvulo antes de utilizá-lo na fertilização in-vitro.

Esta é a grande novidade da medicina reprodutiva neste início de outubro. Próxima semana retornamos com um novo artigo. Até lá.

52 Comentários para “Análise Genética do Óvulo na Fertilização In Vitro (Fiv)”

  1. oi meu nome; noranei dias silva ,ja tem mas de um ano que eu tento em gravida ,mas eu não consigo ,e fico pensando que foi por que eu perdi um beber com 7 meses de gestação , vc pode me ajuda tenho uma grande vontade emensa de ser mãe .

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Noranei,

    Somente podemos saber se há algum problema se você e seu marido fizerem os exames de avaliação reprodutiva.
    Abraços,
    Dr. Fábio Eugênio

  3. Oi Dr. Fábio,faço tratamento a 10 anos e foi diagnosticado que eu estava com endometriose,fiz duas cirurgias a  primeira foi para desobestrução da trompa esquerda,cinco anos depois tive que fazer outra cirurgia onde tive que tirar as duas trompas,ai fiz a fertilização in-vitro, engravidei estava entrando na quarta semana perdi os bebes pois levei um susto não sei realmente se isso contribuiu para que isso acontecesse fiquei muito nervosa,Dr. será que eu posso engravidar novamente? Me ajude por favor estou preocupada,a ultima ultrasom que fiz apareceu um cisto no ovario direito isso pode atrapalhar?Minha menstruçao é regular,só que tenho muita cólica o que devo fazer.Abraços Dr.Fábio.

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Elizandra,

    Você pode sim engravidar novamente. Qualquer gravidez tem um risco de perda, e o aborto pode não ter relação com este susto.

    Não desanime. Este cisto de ovário pode ser tratado, e você tentar novamente.

    Qualquer dúvida pode me contactar.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  5. Boa tarde Dr.Fábio,tenho 34 anos vou fazer 35 agora dia 24/11,moro em Santo Antonio de Leverger a 28km de cuiabá-MT,como devo fazer para entrar em contato com você.Gostaria muito de poder falar  toda minha história como devo fazer?Meu plano de saúde é UNIMED,gostaria de saber valores também,já mandei um convite para o senhor me add no seu email.Me ajude por favor,fique com Deus.
    Estou tomando gynera,quero muito ser Mãe,ME AJUDE!

  6. fabioeugenio disse:

    Oi Elizandra,

    Me contacta diretamente no drfabioeugenio@gmail.com

    Estou à disposição para ajudá-la no que for preciso.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  7. carla disse:

    bom doutor tem um tempo que desejo ser mae mais eu acho que meu parceiro nao pode ter filhos como fço pra saber e aonde devo leva-lo?

  8. fabioeugenio disse:

    Oi Carla,

    Ele deve fazer um espermograma, e consultar inicialmente com um urologista.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  9. Dr. Fábio nós já fizermos varios enxames e o ultimo deles foi o laparoscopia foi quando mostrou que a minha esposa tem obstrução bilateral e o médico mandou agente procura um especialista para fazer uma fertilização in vitro.Gostariamos d sabe quanto é?
    A guado respostas.
     

  10. fabioeugenio disse:

    Oi Márcio,

    Os custos dos tratamentos têm variações de acordo com as características dos procedimentos.

    Para maiores informações escreve diretamente no drfabioeugenio@gmail.com

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  11. Alyne chaves disse:

    Olá doutor boa noite
    sou de brasilia e fiz um tratamento aqui engravidei de gêmeos e eles já tem um ano e dois meses são lindos perfeitos e saudáveis só que hoje depois de ver uma reportagem me surgiu uma duvida o DNA dos bebes e o meu eu fui receptora de óvulos ??????

  12. fabioeugenio disse:

    Oi Alyne,

    Se você foi receptora o DNA dos bebês é da doadora + do seu marido.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  13. Renata disse:

    Boa noite Doutor, não tenho problemas para engravidar. Tenho uma filha de 4 anos, e engravidei rápido. Acontece que vou fazer agora 38 anos e meu marido 44. Tenho epilepsia tomo lamitor 100 2x e rivotril 20 gotas. Não tinha crise desde 2001, mas esse ano em julho tive uma por conta de interações medicamentosas com o psiquiatra. O senhor acha q devo fazer uma fertilização? Só um estudo de óvulos? Obg, Renata.

  14. fabioeugenio disse:

    Oi Renata,

    Você pode tentar engravidar espontaneamente inclusive. Somente faz sentido fazer algum tratamento se estiver tendo dificuldade.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  15. Flavia Lima disse:

    Olá Dr. tenho 42 anos e ha 3 meses fiz a FIV com 2 embriões sem sucesso. O médico falou que não tento chances de tentar novamente, pois meus óvulos não estão bons, e só teria chance de receber um óvulo de uma mulher com idade de até 30 anos e mesmo tipo sanguíneo. Muito difícil aparecer as doadoras…encontrei amigas que queriam doar seus óvulos, porém a medicina não permite conhecer o doador e receptor. Porque?

  16. fabioeugenio disse:

    Oi Flávia,

    É uma exigência, e um cuidado, do conselho de Medicina, que a doação seja anônima, para evitar problemas futuros.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  17. ana lucia de borba silva disse:

    Boa tarde tenho 43 anos e gostaria de engravidar mas tenho medo de ter um filho com síndrome de down ou outras síndromes.Tenho um filho de 16 anos mestruo todos os meses e meu útero esta bom como posso saber se meus óvulos estão bons meu marido tem 42 anos .Agradeço sua resposta

  18. fabioeugenio disse:

    Oi Ana Lúcia,

    A única maneira de avaliação é através da fertilização in-vitro (FIV) com PGD (análise genética embrionária ou do óvulo).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  19. Maria Fernanda disse:

    Olá Dr. Fabio tenho 25 anos estou na primeira fertilização in-vitro, tive 11 óvulos mas apenas 5 de boa qualidade onde 1 não fertilizou, 4 foram fertilizados, fiz a transferência no 5 dia e só restaram 2 embriões blastocistos 1 3AA e o outro 3BB, os outros dois morreram depois do terceiro dia. tem chances de conseguir engravidar? o meu doutor me desanimou muito….

  20. fabioeugenio disse:

    Oi Fernanda,

    Na sua idade, as chances com blastocistos são muito boas !!

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  21. Cristina disse:

    Dr. Fábio boa tarde. Fiz uma FIV tenho 42 anos e o médico disse que no meu caso os óvulos estavam ruins, só deu para implantar 2 e não ficou. A qualidade dos meus óvulos estão ruins e só posso engravidar com óvulos de mulheres mais jovens até 32 anos. Ele nem quis tentar novamente outra indução ovariana, por causa da carga de hormônios e os ovulos não gerariam de boa qualidade. O sr. concorda com ele?

  22. fabioeugenio disse:

    Oi Cristina,

    Se os óvulos têm qualidade muito ruim, mesmo com diferentes esquemas de estimulação ovariana, a melhor opção sem dúvida é a doação ovular.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  23. renata disse:

    boa tarde dr. Fábio, acabo de completar 33 anos e passei pela 2ª fiv, meu marido possui baixa quantidade e motilidade de espermatozóides, e essa seria a questão do problema. em ambas as fivs obtive um numero bom de óvulos, em torno de 7, porem da primeira vez tive apenas 1 embrião e da segunda 2, meu medico disse que pode ser um problema na qualidade dos óvulos. Gostaria de saber se vale a pena passar por outro procedimento?

  24. Renata disse:

    boa tarde dr fábio, acabo de completar 33 anos e passei por 2 fivs, meu esposo tem baixa quantidade e motilidade de espermatozóides, a princípio a questão era essa, porém como em ambas as fivs obtive um bom números de óvulos, em torno de 7, e um baixo numero de embriões, 1 da primeira vez e 2 da segunda, o medico cogitou que possa ter problemas com a qualidade dos óvulos. gostaria de saber se vale a pena fazer outra tentativa de fiv, na sua opinião, pois outro médico me disse que como a questão relacionada aos espermatozoides e severa poderia ainda ser fator masculino.

  25. fabioeugenio disse:

    Oi Renata,

    Difícil avaliar sem estar te acompanhando. Deve-se tentar obter óvulos e espermatozoides de melhor qualidade, para tentar conseguir maior número de embriões.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  26. fabioeugenio disse:

    Oi Renata,

    Importante avaliar se há como selecionar melhores espermatozoides, ou considerar a possibilidade de sêmen de doador.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  27. selma de oliveira barbosa disse:

    ola doutor tudo bem tenho 33 anos estou na minha segunda fertilizaçao in vitro fiz laqueadura a 10 anos atras e agora decidi engravidar estou muito triste com os resultados’ pois meus ovulos estao de pessima qualidades e nao conseguimos fertilizar nenhum, tem algum motivo pra isso ocorrer, na primeira fiv conseguimos so fertilizar um mas nao tive sucesso e na segunda nao conseguimos nenhum e tenho uma saude perfeita o medico ja me virou do avesso e nao conseguiu ainda saber a causa oque fazer me ajude pois tenho medo de fazer novamente e ter os mesmos resultados , sera que temalgum outro remedio pra melhorar a qualidade dos ovulos das duas veses que fiz a fiv ,conseguimos 10 ovulos mas so um fertilizou que foi o da primeira vez sera que consigo engravidar sem precisar de ovulos de outra pessoa.obrigado irei aguardar sua resposta.

  28. fabioeugenio disse:

    Oi Selma,

    Apenas com acompanhamento clínico podemos definir se há algum esquema diferente de indução a ser utilizado, ou se é caso de doação ovular.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  29. keila Cristina disse:

    DR: tenho 30 anos a 4 anos venho tentando engravidar, já fiz 5 fiv e todas foram em vão, o problema e que o meu marido tem qualidade ruim de esperma, segundo os meus médicos os meus embrioes são pefeitos no entanto até hoje não consegui engravidar, gostaria de saber de você no seu ponto de vista a que se dá o fato de tanto insucesso, o meu marido acha que tem a haver com falhas cromossonicas, ainda tenho 02 embrioes para ser implantados so espero que deus ilumine para que tudo corra bem, mas para dizer verdade já estou sem esperança foram muitas tentativas para dar errado e o pior de tudo que cada vez que vou fazer a implantação sempre ouço que desta vez vai dar certo as suas celulas são perfeitas.
    EMFIM SE VOCÊS TIVER ALGUMA SUGESTÃO FAVOR ME ENVIAR UMA MENSAGEM, PRECISO MUITO OUVIR NOVAS OPINIÕESO OMEU MARIDO ESTA DISPOSTO A FAZER A INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL.

  30. fabioeugenio disse:

    Oi Keila,

    É preciso uma avaliação completa (vários exames) para falhas repetidas de implantação, incluindo fatores genéticos.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  31. Luciana disse:

    Dr. Fábio tenho 42 anos, tenho uma filha de 6 anos, em 2012 perdi uma gestação bem início, porque tinha feito o beta na quarta-feira com resultado positivo e no domingo tive muitas cólicas e sangramento perdendo o bebê. Fiz agora a minha 1ª fiv com a transferência dos embriões em 11/07. Em 24/07 fiz um beta com resultado indeterminado e no dia 27/07 fiz um beta que deu muito baixo. Nessa primeira fiv produzi 6 óvulos, dos quais 4 viraram embriões, um de classe B e três de classe C e foram implantados os 4 para aumentar as chances de gravidez. Gostaria de saber se houve implantação do embrião e também se é possível melhorar a qualidade dos embriões em uma segunda tentativa e como.
    Obrigada pela atenção, Luciana

  32. fabioeugenio disse:

    Oi Luciana,

    Pode ter havido uma implantação muito inicial, que se perdeu.

    Pode-se tentar um esquema de medicações para obter alguma melhora na qualidade dos óvulos.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  33. Quézia disse:

    Prezado Dr

    Tenho 34 anos e tive uma gravidez com mola hidatiforme completa. Devo estudar a qualidade dos meus óvulos antes de tentar engravidar novamente?

  34. fabioeugenio disse:

    Oi Quézia,

    Faça apenas um cariótipo, seu e do marido.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  35. Fabiane disse:

    Boa noite Dr. Tenho 41 anos, meu marido tem 33, já tive uma gravidez que foi até a 9 semana, após tive duas anembrionarias, tenho bastante facilidade para engravidar, gostaria de alguma orientaçao, obrigada.

  36. fabioeugenio disse:

    Oi Fabiane,

    Importante você fazer avaliação genética (casal), e exames para aborto de repetição.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  37. Ana Cordeiro disse:

    Olá Dr.Por favor me oriente!Tenho 41 anos e meu esposo 36.Nao temos e
    nao temho filhos mas em 3 anos engravidei 3 vezes. Uma em 2013 e duas este ano.Sendo que não passa da 8 semana e na usg mostra gravidez referente a 5 ou 6 semanas.Acabei de ter neste último dia 17 de setembro uma gravidez anembrio
    aria.E a gravidez que tive antes dessa em maio não passou de 3 semanas então foi dada como gravidez química. Apenas 1 unica vez vi o embrião, na 1 gestação. O que será está acontecendo comigo dr? Estou desesperada. Onde para tantas mulheres parece ser tão fácil ter filhos no meu caso eu engravido mas a gestação não segue e acabo tento aborto de repetição. Estou com muito medo.Me ajude por favor!

  38. dulciane disse:

    Olá doutor eu e meu marido estamos fazendo o tratamento de fiv pois ele têm poucos espermatozóides fiz todos os exames inclusive o Era e nada de anormal foi encontrado mas mesmo assim depois de duas tentativas não conseguimos tenho 30 anos e meu marido 33 , me ajuda por favor

  39. fabioeugenio disse:

    Oi Ana,

    Você deve fazer uma avaliação para aborto de repetição. Vários exames são necessários.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  40. Carla disse:

    Olá Doutor, tenho 37 anos e tento engravidar a 4 anos, descobri ano passado que tenho endometriose severa após laparoscopia, meu médico teve que desligar as duas trompas que estavam obstruídas, dois meses depois tive apendicite infeccionada pela endometriose.
    Essa doença tem me causado inúmeros transtornos. Em maio desse ano comecei a medicação para fiv, médico pediu para interromper pois tive má resposta, não cresceu nenhum folículo. Fiz um exame depois disso que constatou baixa reserva ovariana. Este mês agora ele indicou para fazermos a estimulação apenas para congelar os óvulos, fizemos tudo e só conseguimos um óvulo maduro, faremos mais alguns ciclos para adquirir a quantidade de óvulos. Queria saber se o procedimento esta correto, estou tão insegura doutor, já pensei em mudar de médico, fiquei chateada porque ele não pediu este exame para ver a reserva ovaria antes de tomar a medicação? poderia ter evitado tomar tanta medicação, perder tempo e gastar tanto dinheiro com esses remédios caros.
    Outra dúvida que tenho é se eu conseguir a quantidade de óvulos para fertilizar será que vou conseguir engravidar com esta endometriose severa?
    Me ajuda Doutor, estou no auge do meu desespero. Deus que te abençoe.

  41. fabioeugenio disse:

    Oi Dulciane,

    Tem que fazer análise para falhas de implantação, e , se necessário, análise genética dos embriões.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  42. fabioeugenio disse:

    Oi Carla,

    Quando a reserva é muito baixa, uma conduta é exatamente tentar acumular óvulos.

    Se os embriões formados forem bons, as chances de gravidez existem efetivamente.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  43. Simone disse:

    Dr. Fábio, tenho 38 anos e faz quase 2 anos que tento engravidar. Cheguei a engravidar uma vez mas aparentemente tive um aborto subclinico. Meu homônio antimulleriano mostrou que tenho baixo estoque de ovulos e o médico recomendou a FIV.
    Não gostaria já iniciar o procedimento sem antes excluir qualquer outro problema. Meus demais exames foram bons assim como os do meu marido, mas eu queria saber se há algum exame que avalie a qualidade dos óvulos, isso é possível através de algum exame de sangue ou apenas após coleta dos óvulos, se é que é possível.
    Alguma recomendação adicional antes do tratamento?
    Obrigada!

  44. fabioeugenio disse:

    Oi Simone,

    Infelizmente não há exame que confirme qualidade dos óvulos – somente após a coleta e fertilização.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  45. susilaine Clemente disse:

    Olá Dr fiz 2 fica, a primeira ñ respondi as medicações, na segunda fiz a punção de 2 óvulos maduros mas não fertilizou, tenho baixa reserva ovariana, endometriose, tuba direita obstruida. Com este prognóstico é hora de pensar em ovoduação? Desde já agradeço!

  46. fabioeugenio disse:

    Oi Susilaine,

    É uma ótima opção sim, já que sua reserva e qualidade de óvulos é muito baixa.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  47. Vanessa disse:

    Olá Dr. Fábio. Eu tenho 38 anos e já fiz uma FIV que deu falha de implantação. Foram implantados 3 embriões do D3 de boa qualidade mas não evoluiu. Gostaria de saber quais os principais exames devo fazer para tentar descobrir o problema. E Dr se o ultra som endovaginal 3d estiver normal não precisa fazer Histerospia? Porque em 2011 fiz uma vídeo laparoscopia que constatou que tenho as duas trompas obstruídas e foi calterizado alguns focos de endometriose. É necessário eu fazer uma biópsia do endométrio? Obrigada.

  48. fabioeugenio disse:

    Oi Vanessa,

    A videohisteroscopia pode ajudar a avaliar seu endométrio antes de nova tentativa de implantação.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  49. Karina disse:

    Dr.Fábio, tenho mais de 40 anos e gostaria de engravidar. Mas gostaria deavaliar a qualidade dos meus óvulos de modo a evitar alguma má formação genética do bebê. Isso já é realizado?

  50. fabioeugenio disse:

    Oi Karina,

    No óvulo não. A análise genética é realizada no embrião já formado (PGS ou PGD).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  51. Ana disse:

    Dr. Fabio,
    fiz a minha primeira FIV este ano. De 6 folículos, 3 tinham óvulos, 2 foram fertilizados, mas não chegaram ao quinto dia para a biópsia. Tenho 40 anos e antimulleriano 0.44 . É possível melhorar a qualidade dos óvulos para uma segunda tentativa?
    Obrigada.

  52. fabioeugenio disse:

    Oi Ana,

    Pode-se tentar com medicações adjuvantes, mas não há certeza de sucesso.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem