O Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou mudanças nas regras aplicadas à Reprodução Assistida no Brasil. Agora, qualquer pessoa, independente de estado civil ou orientação sexual, pode fazer tratamentos relacionados à Medicina Reprodutiva. Isso representa um avanço na ciência e também uma preocupação com a mudança de comportamento da sociedade. As novas regras foram aprovadas em dezembro último, mas só agora foram publicadas no Diário Oficial da União.

Dentre as mudanças, agora a lei permite o uso de sêmen congelado após a morte do dono, como também seu uso por homossexuais e pessoas solteiras. Outra determinação relevante é a quantidade de embriões usados por procedimento: a recomendação dependerá da idade da paciente, não podendo ser superior a quatro. A partir de agora, mulheres de até 35 anos podem implantar até dois embriões; de 36 a 39 anos, até três; acima de 40, quatro. O objetivo é reduzir as chances de gravidez múltipla, considerada de risco para a mãe e os bebês.

Algumas diretrizes éticas, porém, não sofreram alterações, como a proibição do uso de ferramentas para a escolha do sexo do bebê, ou outra característica genética.

5 Comentários para “Nova regulamentação para Reprodução Assistida”

  1. Nomerayane disse:

    ola dr. por favor me tire uma duvida. estou tentando engravidar ha muito tempo, descobrir que so posso conseguir por INSEMINAÇAO ARTIFICIAL mas minha condiçao financeira e muito baixa.sera que eu posso fazer atraves do programa ACESSO. QUE OFERECE DESCONTO.  POR FAVOR ME AJUDE.OBDA.

  2. Mirian disse:

    Ola Doutor. Estamos tentando engravidar fazem 3 anos. Meu marido, tem baixo num….Só podemos engrav com inseminacão  in vitro. Mas pesquisei o preco dos medicamentos e o procedimento, não temos condicões…. O Programa ACESSO tem qual o custo? Ou qual o programa mais acessível de tratamento ? Em Sta Catarina ou RS.???? obrigada.

  3. fabioeugenio disse:

    Olá Mirian,

    O programa Acesso em geral oferece descontos de 50% nos valores das medicações, e 20 a 30% no procedimento (FIV).

    Todos os estados possuem clínicas de reprodução assistida que permitem fazer o tratamento pelo programa Acesso.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  4. Olá DR.Fábio, tudo bem? Sobre as novas regulamentações gostaria de saber o seguinte; nas outras duas FIVs que fiz foram tranferidos 3 embriões na época eu tinha, 22 e 25 anos, hoje aos 28 anos posso exigir que sejam transferidos 3, mesmo as regras dizendo que até 35 anos só podem até 2? Parabenizo pelo Blog e desde já agradeço.

  5. fabioeugenio disse:

    Olá Izabel,

    Obrigado pelo incentivo.

    A orientação do Conselho Federal de Medicina na sua idade é transferir no máximo dois. Porém, se os embriões formados não estiverem de qualidade ideal, o casal e equipe médica podem chegar a um consenso de transferir até três.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem