O Governo Federal iniciou no mês passado uma campanha de vacinação contra a gripe A, e pretende atingir metade da população brasileira enquadrada nos maiores grupos de risco, assim como 100% das grávidas, que foram grandes vítimas no primeiro surto da gripe. Os índices de mortalidade e complicações devido a doença nas grávidas foi muito alto: dos 39.679 casos graves da doença confirmados no Brasil ano passado, 1.926 foram em gestantes, por isso elas são tratadas com prioridade na campanha.
 
Porem, existem boatos espalhados na internet de complicações para quem toma a vacina, e até mesmo que esta seja uma forma de exterminação em massa da população mundial. Isso aumenta mais o medo natural de grávidas em tomar qualquer medicação.
 
Resta-nos a pergunta: a vacina é segura, principalmente para as grávidas? A resposta é: SIM! Todos os contemplados nos grupos definidos pelo Ministério da Saúde devem se vacinar, e os interessados que não estão nos grupos podem tomar a vacina em instituições particulares.
 
As grávidas têm seis vezes mais chances do que outros adultos saudáveis de desenvolver complicações graves logo após se infectarem com a gripe A. O risco maior das complicações da gripe A é para a saúde da mãe, que pode ficar com pneumonia e dificuldade de respirar. Mas, se a mãe não estiver bem, o bebê acaba sofrendo também. O parto prematuro também é um risco, assim como abortos espontâneos.
 
Esses e outros fatores levam-nos a constatar a importância da vacina contra o H1N1 nas grávidas, em qualquer período de gestação. Sabemos que toda medicação nova traz preocupações na hora recomendá-las a quem espera um filho. Mas, em países do hemisfério Norte, por exemplo, onde a vacinação já aconteceu, não houve registros de efeitos colaterais às grávidas ou aos bebês.


 

6 Comentários para “Grávidas não correm riscos ao se vacinarem contra o vírus causador da gripe A”

  1. maria disse:

    doutor casei ao 35 anos, e aos 36 anos parei o remédio engravidei aos dois meses que parei o remédio, logo que descobrir tive um aborto espontâneo completo com 4 semanas será que é algum problema.

  2. fabioeugenio disse:

    Oi Maria,

    Provavelmente não. Abortos espontâneos são relativamente comuns.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  3. Elizete disse:

    Dr. Boa tarde estou com 35 anos e tenho um filho d 14 e agora conheci uma pessoa maravilhosa me casei e ele não tem filhos e resolvi engravidar, parei d tomar remédios a 6 meses estou com um atraso menstrual de 47 dias bati uma pélvica no dia 19 d fevereiro e não deu pro Dr. visualizar s havia presença d feto..o meu endométrio estava medindo 9 mm com presença d corpo lúteo no ovário esquerdo e meu útero esta em RVF…Quais as chances d está grávida? ou d não está e poder engravidar?? me ajude bjs obgdo…

  4. fabioeugenio disse:

    Oi Elizete,

    Para confirmar gravidez o exame inicial mais preciso é o beta-hcg.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  5. ana disse:

    Dr.tenho 35 anos sou ligada a 11 anos,mais aos 5 anos atrs eu descobrir que estava gravida,mais tive um aborto espontaneo
    de la pra ca eu nao evitei mais e tambem nunca mais engravidei existe alguma explicaçao para isso.
    obs:fiz uma transvaginal a 2 anos e descobrir que estou com endemetriose.

  6. fabioeugenio disse:

    Oi Ana,

    A possibilidade de nova gravidez natural é mínima. Se deseja engravidar, a melhor opção é a fertilização in-vitro (FIV).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem