As dificuldades para se ter filhos aparecem em um em cada seis casais. A cultura de que esse é um problema da mulher ainda é muito forte e os homens ainda são resistentes a procurar algum tipo de ajuda nesse sentido. Porém, esse é um cenário que vem mudando gradativamente.

Em cerca de 30% dos casais inférteis, esse problema está no homem. Em outros 20% esse problema é uma combinação de fatores masculinos e femininos, ou seja, o homem interfere em metade dos casos de infertilidade do casal! O primeiro passo para um tratamento bem sucedido, e a consequente gravidez da parceira, é o correto diagnóstico.

A infertilidade masculina se caracteriza pela diminuição do número de espermatozóides ou sua pouca mobilidade, espermatozóides anormais, ausência da produção de espermatozóides, ou ainda vasectomia e dificuldades na relação sexual. Doenças que atinjam o hipotálamo e/ou a hipófise (órgãos do sistema endócrino) também podem comprometer a fertilidade masculina. A alteração na secreção de hormônios que regulam a produção de espermatozóides desencadearão uma condição clínica chamada hipogonadismo, ou seja, função testicular diminuída ou abolida.

Um outro problema que atinge 40% dos homens e pode resultar em infertilidade é a varicocele, uma dilatação das veias dos testículos que popularmente conhecemos como varizes. Com essa dilatação, o sangue fica mais tempo na região dos testículos, o que pode aumentar a temperatura local e comprometer a saúde dos espermatozóides. Porém, ela não requer maiores cuidados, e cerca de 15% dos homens férteis são portadores da doença.

A azoospermia, ausência total de espermatozóide no liquido ejaculado, é outra causa da infertilidade conjugal. Aproximadamente 15% a 20% dos homens inférteis e 1% a 2% de todos os homens têm essa doença. Quando não é possível o tratamento cirúrgico ou clínico está indicado a ICSI ( Injeção Intra-citoplasmática do Espermatozóide), com obtenção de espermatozóide por meio de técnicas cirúrgicas.

Diagnóstico Os exames que diagnosticam a infertilidade masculina geralmente fazem análise dos espermatozóides (concentração, mobilidade e morfologia), diferenciando os danificados dos normais. O Índice de Fragmentação do DNA Espermático avalia o grau de lesão que possa existir no material genético dos espermatozóides. Se essa fragmentação atingir um índice de até 20%, o resultado é considerado normal. Acima disso as chances de fecundação por vias naturais já fica comprometida, podendo ocorrer ou não.

COMENTÁRIO DO ESPECIALISTA: realmente a cabeça e a cultura do homem brasileiro, particularmente o nordestino, tem mudado, para melhor, ao longo dos anos. É certo que ainda existe um traço de machismo na nossa educação: o homem tem sempre de ser o forte, o provedor, o protetor. Mas estas concepções têm se modificado. Este ranço machista se refletia em nossa especialidade de várias maneiras. Primeiro, o homem nunca aceitava que o problema era com ele. Quase sempre a mulher ia sozinha à consulta com o especialista em Reprodução Humana, e deveria ser submetida a uma bateria de exames, que não são poucos, alguns incômodos, na busca da causa da infertilidade conjugal. Somente esgotadas todas as possibilidades de causas femininas, é que alguns maridos, não todos, se dispunham a ser examinados e realizar, por exemplo, o espermograma. E ainda, os homens associavam demais a fertilidade com virilidade (uma falácia).

Hoje, a situação é muito diferente. Quase sempre a consulta inicial é realizada pelo casal. Vejam que mudança !. O homem está mais participativo. E lógico que a avaliação completa (diagnóstico) deve sempre ser feita no casal, afinal precisamos dos dois para obter a gravidez. Este comportamento, digamos, mais "civilizado" decorre da própria evolução social, com a mulher dividindo cada vez mais com os homens todas as profissões e responsabilidades, e também de um fato que fazemos questão de ressaltar nas consultas: a dificuldade para engravidar não tem, na enorme maioria das vezes, relação com a potência e desejo sexual do homem, e nem da mulher. Assim tiramos da cabeça dele de que a infertilidade possa diminuir sua hombridade.

Ainda bem que esta mudança vem acontecendo e sedimentando. Porque hoje sabemos que muitos casais encontram dificuldades reprodutivas por fatores masculinos. Em até 50% dos casos o homem pode ser partícipe ou principal agente na infertilidade. E nossa produção seminal tem decaído ao longo das décadas por fatores variados, como estresse, poluição, contaminantes ambientais e alimentares, radiações ionizantes, excesso de gorduras saturadas, sedentarismo. Certamente nossos antepassados, de 50 a 100 anos atrás, não tinham esta sobrecarga de situações e substâncias deletérias agindo em seu trato reprodutivo,e portanto tinham sêmen de melhor qualidade. A boa notícia é que a medicina reprodutiva, principalmente nos últimos dez anos "acordou" mais para os problemas reprodutivos masculinos, pois antes éramos muito focados nas mulheres (vejam que os especialistas também tinham parcela de culpa na ausência de homens nos consultórios de reprodução). Portanto, os métodos diagnósticos e os tratamentos disponíveis são hoje muito mais efetivos, e com a ajuda da reprodução assistida, nos permite propiciar excelentes chances de gravidez aos casais com estes problemas.

43 Comentários para “Infertilidade masculina: como superar”

  1. Ariane disse:

    Boa tarde Dr. Fábio! Parabéns pelo blog, adorei!
    É muito bom termos mais um canal de informação sobre vários assuntos, inclusive gravidez..
    Abços,
    Ariane

  2. moncler disse:

    I’m extremely impressed with your writing abilities as well as with the layout on your weblog. Is this a paid theme or did you modify it your self? Moncler Clearance Anyway maintain up the superb high quality writing, it’s rare to see a great blog like this one today.

  3. fabioeugenio disse:

    Dear Moncler,

    Thank you very much for your kind compliments. The layout was created by ourselves assisted by a webdesign business.

    I am trying hard to keep the writing quality, for best information of our patients.

    Best Regards,

    Fábio Eugênio, M.D.

  4. Nome disse:

    Tenho oligospermia, última contagem, 300.000. Existe a possibilidade de engravidar pelo método convencional, sem a inseminação? É porque na verdade não quero mais filhos, e isso vai me tranquilizar mais.
    Mesmo assim, tomo minhas precauções. Mas pode acontecer? O médico falou que só por inseminação, pela baixa quantidade. 
    obrigado
    Adriano Oliveira

  5. fabioeugenio disse:

    Oi Adriano,

    Realmente é muito difícil gravidez natural, mas não impossível, já que a produção pode variar e pode haver épocas em que você produz um pouco mais.
    Na dúvida, melhor não facilitar, e continuar suas precauções.

    Abraços,

    Dr. Fábio Eugênio

  6. milena disse:

    Descobrimos sexta feira que meu marido 40 anos tem varicocele grau 3 ,ele fez exame e disse que os espermas dele.sao todos mortos,ele faz inseminação em animal,ele e veterinário e ele mesmo fez um espermigrama nele,existe alguns coisa a ser feito eu tenho 41 anos

  7. fabioeugenio disse:

    Oi Milena,

    O primeiro passo é fazer um espermograma em um laboratório de reprodução humana !

    E em relação à varicocele, avaliar com o urologista a indicação cirúrgica.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  8. Alessandra disse:

    oi dr fabio ,nos resultados de exame deu azoospermia 0% de esperma como podemos resolver esse problema, outros exame como ultrasom com dopller da tudo normal, mas o espermograma da esse resultado de azoospermia 0% de esperma

  9. Alessandra disse:

    oi Dr Fábio , eu quero engravidar , mas descobrimos por exame que o meu esposo tem azoospermia 0% de esperma ja fez ultrasom, os resultados da normal , mas o espermogra da azoospermia , como fazemos para resolver esse problema, existe algum metodo, e qual metodo de tratamento ele possa fazer para eu engravidar, aguardo a sua resposta obrigado.

  10. fabioeugenio disse:

    Oi Alessandra,

    O tratamento indicado é a FIV com ICSI, sendo os espermatozoides captados dos testículos (micro-TESE).

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  11. lucas m. disse:

    Olá Dr.! É possível que um paciente portador de síndrome de klinefelter produza espermatozóides normalmente?

  12. fabioeugenio disse:

    Oi Lucas,

    É muito difícil. Em geral a produção está ausente ou muito comprometida.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  13. jesica disse:

    Dr 6 100% imoveis tem problema?

  14. jesica disse:

    digo apos 6 horas?

  15. jesic disse:

    se a morfologia for 100% normal
    nao importa a quantidade ?

  16. ju disse:

    v 3ml concentracao 36000 vol t 10 600 vitalida1 h 30% moveis retilinios , 3 horas 80 ondulatorios 6 horas 100 imoveis morfologia 100% normal , vasectomizado , leucocitos 30 aglutinados ausentes , liquefecao primaria ausente , ph 7,2 conclusao oligospermia acentuada , qual a possibilidade de uma gravidez natural por favor preciso de ajuda agradeco des de ja

  17. fabioeugenio disse:

    Oi Jesica,

    Se os outros parâmetros estão normais, não é problema.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  18. fabioeugenio disse:

    Oi Jesica,

    A quantidade ideal é acima de 15 milhões por ml.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  19. fabioeugenio disse:

    Oi Ju,

    A concentração deve ser 36 milhões, não? Existe possibilidade de gravidez natural, porém baixa.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  20. silvana disse:

    Cor de esperma que dizer algo sobre fertilidade masculina

  21. fabioeugenio disse:

    Oi Silvana,

    Alterações muito importantes podem significar qualidade espermática baixa – tem que ver também a contagem espermática.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  22. Ariane disse:

    Olá dr, o resultado do espermograma do meu marido deu que de 20 milhões de espermatozóides que ele deveria produzir, ele só produz 2 milhões. Ele descobriu varicocele a esquerda tbm. Ele tem chance de aumentar essa produção de espermatozóides coma cirurgia da varicocele a ponto de não precisarmos de inseminação?

  23. fabioeugenio disse:

    Oi Ariane,

    O grau de melhora com a cirurgia é variável. Difícil normalizar completamente, mas pode melhorar sim.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  24. Carlos disse:

    Bom dia, Dr. Fábio

    Fiz um exame de espermograma e o resultado
    Foi volume 1,8ml, cor Branco Opaco,
    Aspecto homogêneo, viscosidade normal
    PH 8, espermatozóides por ML 6.5milhoes,
    Moralidade movimentos vigorosos e progressivo,
    Coloração Wright 40% de morfologia normal
    Coloração de Gram nada a observar,

    Minha esposa foi no ginecologista e mostrou
    O resultado do meu exame, e ele falou que
    Tenho Oligospermia, com isso gostaria de saber
    Saber mesmo com este meu problema tenho
    Possibilidade de engravidar minha esposa
    Sem nenhum tratamento existe essa possibilidade ou só com tratamento.

    Deste já muito obrigado.

  25. fabioeugenio disse:

    Oi Carlos,

    Com concentração de 6,5 milhões, as chances de gravidez natural são baixas.

    Melhor recorrer às técnicas de reprodução assistida.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  26. Clizman disse:

    Saudações Dr. Fábio. eu sou um jovem com problema de producao. ja tive tres namoradas e pode engravidar todas. mas o facto e que tem sido gravides com muitas chatices como dores de bariga. mas mesmo assim sempre da-se o aborto no terceiro ou quatro mes. uk pode ser. será que tenho alguma chance de ter um filho?

  27. Andressa Cunha disse:

    Dr. Fábio, uma pergunta:

    No último espermograma, meu marido tinha 2,8 milhões de espermatozoides, 29% rápidos e 54% normais, Quais são as chance de uma gravidez natural, sem tratamento? Obrigada

  28. fabioeugenio disse:

    Oi Clizman,

    O primeiro passo é uma consulta do casal em clínica de reprodução humana para exames.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  29. fabioeugenio disse:

    Oi Andressa,

    Muito baixa, pois o mínimo normal são 15 milhões por ml.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  30. Renato disse:

    Olá Dr Fábio
    Tenho hipogonadismo primário
    Faço tratamento ja um tempo
    Tenho 35 anos
    Meu endócrino falou que sou estéril
    Ou seja incapaz de fazer filhos

    Dr Fábio assiste algum tratamento pra isso
    Qual é a realidade sou capas de tudo
    De qualquer procedimento

    Agradeço muito …só Deus sabe que
    Passo

  31. fabioeugenio disse:

    Oi Renato,

    Dependendo do tipo de hipogonadismo pode haver possibilidade de tratamento hormonal no sentido de obter espermatozoides maduros nos testículos.

    O primeiro passo é consultar clínica de reprodução humana.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  32. Izis disse:

    Boa noite, Dr!
    Meu esposo tem azoospermia ( fez 3x espermograma e todos confirmaram) não sabemos qual é o próximo passo para conseguirmos gerar nosso filho. Que tipo de tratamento e exames devemos fazer?

    Obrigada!

  33. fabioeugenio disse:

    Oi Izis,

    O primeiro passo é uma avaliação por urologista. Segundo, procurar uma clínica de reprodução assistida.

    O tratamento utilizado geralmente é a FIV (ICSI), tentando-se captar espermatozoides dos testículos.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  34. Christina disse:

    Dr. Fábio, meu marido tem azoospermia. Fez a biopsia testicular e o resultado deu normal. Agora não sabemos se o melhor é fazer vasoepididiostemia ou uma fertilização, tendo em vista que as duas opções tem alto custo e baixa margem de sucesso. O que nos aconselha?

  35. fabioeugenio disse:

    Oi Christina,

    A FIV tem melhor indicação nestes casos, com coleta de espermatozoides diretamente dos testículos.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  36. ENS disse:

    Olá Dr.
    Gostaria de saber sobre meu caso : Minha primeira relação sexual foi com um homem com azoospermia não obstrutiva ( diz ele ) , e eu engravidei , agora ele só que agora ele diz que é impossível que eu estivesse grávida dele por conta da doença. E como eu nunca me deitei com outro homem , meu filho só pode ser dele. Bom é possível casos assim acontecer ?

  37. fabioeugenio disse:

    Olá,

    Pode haver períodos de reversão espontânea de uma azoospermia. É muito raro, mas pode haver.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  38. samara disse:

    Olá.meus esposo teve diagnostico de oligospermia.Teve criptorquidea e é diabetico e tem hipotireoidismo.O medico encaminhou para fiv. Não teria chance de engravidarmos naturalmente ou por IA?

  39. fabioeugenio disse:

    Oi Samara,

    Depende dos parâmetros do espermograma dele, e de exames seus também.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  40. samara disse:

    Dr Fábio,fiz todos os meus exames e aparentemente está tudo certinho.Ja o do meu esposo deu 4.000 espermatozóides,segundo o medico o problema dele é na concentração e devido aos estresses,crptorquidia,diabetes e tireoides alteradas.Ele procurou outro medico que passou três meses de clomid.

  41. fabioeugenio disse:

    Oi Samara,

    Se a concentração está muito baixa, o melhor tratamento pode ser a FIV com ICSI.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

  42. Saulo disse:

    Dr. Fabio, boa tarde!
    Descobri que tenho hipoganandismo logo depois que me casei, na época o médico sugeriu um tratamento hormonal para ver as possibilidades te ter filhos ok, só que na época optamos pela adoção. Hoje temos condições de um tratamento especializado para sabermos se existe a possibilidade de sucesso. Hoje tenho 47 anos e o meu problema foi causado por um acidente na juventude.

  43. fabioeugenio disse:

    Oi Saulo,

    O primeiro passo é consultar um urologista para avaliar a possibilidade de induzir produção de espermatozoides por tratamento hormonal.

    Abs,

    Dr. Fábio Eugênio

Deixe uma resposta

Mensagem